20 janeiro 2019

17 janeiro 2019

Cat na cozinha


Eu não sou uma cozinheira por aí além. Dito isto, gosto muito de cozinhar e acho que até me vou desenrascando. Às vezes (não muitas porque o jeito para fotografar não é muito) partilho alguns pratos no Instagram e aqui há dias pus-me a pensar em partilhar algumas receitas por aqui.

Não esperem nada muito elaborado! Mas pode ser que fique aqui um cantinho com algumas sugestões para dias menos inspirados.

16 janeiro 2019

Ser feliz!



O primeiro a pedir desculpas é o mais corajoso.
O primeiro a perdoar é o mais forte. 
O primeiro a esquecer é o mais feliz.

15 janeiro 2019

Deixar o coração em casa


Vir trabalhar depois de ser mãe não foi fácil. Optei por tirar 5 meses de licença, o que na altura me parecia uma vida! Quase meio ano em casa com a minha cria?! Vai dar para fazer tantas coisas, e brincar tanto com ele, e cheirar aquele aroma delicioso que os bebés têm e cansar-me de tanto olhar para ele...

A verdade é que não sei como é que estes meses passaram tão depressa. Não dei por eles! Foi tudo muito intenso, muito grudento. Andava sempre com ele, com a desculpa que eu era a fonte de alimentação dele logo não podia estar muito longe.

Este ano, a aproximação do Natal foi vivida com a expectativa do costume por uma época que eu AMO (e ainda para mais neste ano que tínhamos o nosso menino Jesus) e com alguma tristeza porque o fim das festas seria também o fim do meu período em casa.

Quando chegou o dia 2 de Janeiro e tive de me vestir para vir trabalhar, trazia o estômago embrulhado e lágrimas nos olhos. Tinha deixado o coração em casa e é coisa que me faz falta! Agora (quase duas semanas depois), já é mais fácil. Faz parte do processo... Claro que os vídeos, fotos e algumas vídeo-chamadas que vou recebendo, também ajudam a aguentar! Isso e o horário reduzido da licença de amamentação! Amén a isso!

14 janeiro 2019

Vizinhos...


Vivo num apartamento, num prédio de 10 condóminos. Não há empresa de gestão de condomínios porque o pessoal até se dá bem e vai gerindo a coisa sem dramas. Até que há uns tempos recebemos um mail de alguém que fez questão de não se identificar e de usar um e-mail que ninguém conhece a queixar-se de barulho. Mas não se limita a informar que tem essa queixa e que agradece mais cuidado mas sim a ameaçar e a enviar a legislação e mi mi mi.

Parece que agora virou moda e esta semana lá estava mais um e-mail sabe-se lá de quem a queixar-se do barulho...

E pensam vocês: que bando de arruaceiros que vivem nesse prédio! Mas não... custa-me a crer que haja realmente muito barulho. Claro que há alguns barulhos esporádicos mas nada que justifique todo este drama...

Enfim, paciência!
Que 2019 ainda agora começou!
/*pinterest hover button~