20 fevereiro 2016

Larsson oh Larsson


A trilogia Millennium foi  do melhor que eu alguma vez li. Não os comecei a ler logo quando apareceram porque costumo resistir aos best sellers. Quando são demasiado populares tendo a torcer o nariz. Mas sabia que não podia resistir demasiado tempo a um livros que se chamam "Os homens que odeiam as mulheres", "A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo" e "A rainha no palácio das correntes de ar". Aqueles títulos chamavam por mim. E eu cedi. E foi a melhor decisão que tomei!

São três livros cheios de suspense, com um ritmo incrível e das melhores personagens de sempre. Não há como não nos apaixonarmos pela Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist! Mais, não dá para largar aquelas páginas porque há sempre qualquer coisa importante a acontecer e que queremos acompanhar. Li os três livros num ápice e quando terminei só queria ainda não ter começado para ter aquele prazer de leitura outra vez!

Infelizmente, o Stieg Larsson, autor desta trilogia, faleceu em 2004, não tendo assistido ao sucesso brutal que a trilogia teve. Só escreveu três livros desta coleção, mas já li que ele teria 10 livros planeados! E eu acabei de ler a trilogia com uma pena terrível de não haver continuação para aquela maravilha.

Até que no ano passado soube que o quarto livro ia ser lançado por um outro jornalista sueco (David Lagercrantz) e fiquei empolgadíssima! Por um lado era um grande risco: pegar numa coleção tão maravilhosa e tão aclamada e tentar dar-lhe continuidade é um grande risco para qualquer escritor, por outro lado, eu não queria saber dos riscos, só queria saber o que mais se tinha passado com aquelas personagens.

E então comprei o livro e atirei-me a ele. E passadas duas semanas recomecei o livro. E ia lendo um bocadinho cada dia mas sem aquele entusiasmo dos primeiros. Resumidamente: não é a mesma coisa. A primeira parte do livro, embora essencial é um bocado maçadora. Depois aparecem a Lisbeth e o Blomkvist e a coisa melhora bastante. Mas, ainda assim, apesar de ele ter mantido boa parte do carisma e do carácter das personagens, não é a mesma coisa.... deu para matar as saudades mas não consigo deixar de me sentir um bocadinho desiludida.

16 comentários:

  1. Nunca li nenhum desses livros. Mas fique curiosa com o teu entusiasmo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então arrisca porque a trilogia é mesmo genial!

      Eliminar
  2. Não conhecia o teu blog, dei de caras com ele agora, e nada melhor do que ler sobre livros, uma das minhas grandes paixões. É frustrante quando um determinado autor nos consegue fazer apaixonar pelos seus livros e ele morre a meio, antes sequer de deixar todo o seu legado, é como se ficasse alguma coisa incompleta. A verdade é que, por muito que outro escritor pegue no trabalho de outro e tente lhe dar continuidade nada é o mesmo, a escrita, a entrega, é diferente, cada escritor é único e é dificil substitui-lo.
    Será um blog onde irei voltar :)

    beijinho
    www.blogasbolinhasamarelas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Senti exactamente isso quando vi que tinha saído o novo livro. Não me conseguiu dar vontade de o ler. Adorei tanto a trilogia que não a quero agora "estragar" com um livro que não há-de ser bem a mesma coisa. Prefiro ler os outros três novamente :P

    ResponderEliminar
  4. Nunca li mas tenho imensa curiosidade, mas numa coisa concordo contigo, nunca é a mesma coisa...

    ResponderEliminar
  5. Não gosto nada quando isso me acontece.
    Beijinhos
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. não conhecia, mas parece um bom livro! ainda que te tenha desiludido um bocadinho.. beijoca :D

    ResponderEliminar
  7. Eu adorei essa trilogia. Ainda não li este último e estou com um bocado de receio de me desiludir, tal como te aconteceu...

    ResponderEliminar
  8. Se dizes que é do melhor, creio em ti. Dá para sentir que é para confiar!
    O curioso é que pelos títulos "Os homens que odeiam as mulheres", "A rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo" e "A rainha no palácio das correntes de ar" - eu jamais teria vontade de pegar neles.

    Talvez tenha sido esse o erro do autor! Talvez, se tivesse colocado outros títulos nas obras, a qualidade que ele decerto acreditava que elas tinham encontrariam o devido reconhecimento no seu tempo de vida.

    Agora isso de eles tentarem fazer novos livros, isso é da praxe.
    Quando um autor rende, surgem sempre "novas" obras escondidas num baú qualquer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que me parece, quererem aproveitar a alavanca de uma trilogia que teve um sucesso tremendo!

      Eliminar
  9. A primeira vez que vi o filme sueco tinha eu 17 anos. Assim que descobri que havia em livros, devorei-os a todos! :D

    r: ahahahah foi a minha panca na adolescência. BSB é um clássico ehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ainda não vi os filmes suecos, só o americano.
      Tenho mesmo de ver!

      Eliminar
  10. Também sou fã da trilogia - adorei, adorei, adorei!! - e ando com um medo de pegar no novo livro....

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua visita!
Já me visitaste nas redes sociais?
Facebook | Instagram
Ou então por aqui: cat.nemmaisnemmenos@gmail.com

/*pinterest hover button~